0 comentários

Noruega inicia venda de Ampera-e na Europa

por em 14 Dezembro, 2016
 

A Noruega tornou-se no primeiro país europeu a iniciar a comercialização do Opel Ampera-e, revelando assim o enorme interesse demonstrado pelos mercados nórdicos ao modelo eléctrico de grande autonomia da Opel, tal como tem acontecido com os restantes modelos eléctricos que registam nestes mercados valores de vendas surpreendentes.

A elevada procura irá, naturalmente, limitar a disponibilidade do Ampera-e nos primeiros meses, sendo espectável um aumento gradual da capacidade de produção, razão pelo qual o lançamento deste modelo na Europa será faseado. Logo após a entrega dos primeiros Ampera-e na Noruega, na próxima primavera, arrancam as vendas na Alemanha, em França, na Holanda e na Suíça. A maior parte dos restantes países seguir-se-á no final de 2017 ou durante o ano de 2018, à medida que o volume de produção aumentar.

A escolha do mercado norueguês para inaugurar a fase de encomendas do Ampera-e prende-se com o facto de se tratar do país onde a mobilidade eléctrica é mais popular, devendo atingir em breve um total de 100 mil veículos eléctricos em circulação. Na Noruega, estes veículos estão isentos de impostos sobre a aquisição e pagam uma taxa de circulação baixa. Os noruegueses que utilizam automóveis eléctricos não pagam portagens, passagens de ‘ferries’, nem estacionamento urbano, ao mesmo tempo que podem utilizar as faixas ‘Bus’ destinadas a autocarros. Graças a estes incentivos, há vários anos que o mercado norueguês tem a maior penetração de veículos eléctricos do mundo, a qual ascendeu a 22 por cento em 2015, tendo mesmo superado 30 por cento em algumas regiões do país.

«Sabíamos desde o início que a disponibilidade do Ampera-e seria limitada devido aos planos de aumento progressivo do volume de produção na fábrica de Orion, nos Estados Unidos», explica Peter Christian Küspert, Vice-Presidente de Vendas e Pós-Venda do Opel Group. «Assim, optámos por um lançamento europeu faseado, colocando na primeira linha os mercados que já mostraram que querem ser líderes na mobilidade eléctrica. Mas não temos um plano inflexível. Em qualquer momento podemos alterá-lo se, por exemplo, surgir um país que modifique as suas políticas neste campo. O nosso objectivo é ter suficiente capacidade de produção que permita, em 2018, disponibilizarmos volumes aceitáveis na maior parte dos países europeus. A estratégia passa por formarmos uma rede de concessionários Ampera-e, seleccionados a partir da rede de concessionários Opel em cada país. Exceptua-se a Noruega, onde todos os distribuidores comercializarão o novo modelo, visto que estimamos que o Ampera-e se torne, a breve trecho, no modelo mais vendido da Opel neste país».