0 comentários

V6 EcoBoost do Ford GT revela-se pouco Eco

por em 12 Janeiro, 2017
 

Segundo resultados divulgados pela EPA (Environmental Protection Agency), entidade oficial do Departamento de Energia nos Estados Unidos, o novo Ford GT, equipado com a nova motorização 3.5 V6 EcoBoost, tem pouco de Eco, como o nome indica. Embora, em termos de desempenho, esta nova motorização de seis cilindros ofereça o desempenho de motorizações maiores, a realidade é que os consumos ficaram bastante aquém do esperado, estando praticamente ao mesmo nível do anterior 5.4 V8 utilizado pelo Ford GT de 2005.

Segundo a EPA, o novo Ford GT oferece uma média de consumos de 11 milhas por galão (MPG) em cidade, 18 MPG em auto-estrada e 14 MPG como valor combinado. Tendo em conta que um galão corresponde a 3,78 litros, realizando a devida conversão, o novo Ford GT está a consumir cerca de 21,38 litros por cada 100 km em cidade, 13 l/100 km em auto-estrada e 16 l/100 km.

Se a estes valores somarmos o facto de estes valores serem obtidos através de testes em bancos de ensaios em condições ideais, ou seja, longe das condições reais, é de esperar valores significativamente piores, ou seja, em vez de médias de 16 litros por cada 100 km, poderá esperar 18 a 20 litros, com uma condução despreocupada, já que em andamentos mais agressivos, esse valor deverá subir significativamente.

Poderá usar, como comparação, o impressionante Bugatti Veyron com o seu 8.0 W16 de 1000 cavalos de potência, que embora estivesse homologado para um consumo médio de 24,9 l/100 km, à velocidade máxima esse valor subia para 78 l/100 km, o que corresponde a 5,3 litros consumidos a cada minuto. Como tal, talvez a designação EcoBoost atribuída pela Ford ao motor utilizado pelo novo Ford GT não seja a mais correcta, não acha?