Cockpit
3326 visualizações 0 comentários

Audi A6 Ultra: Aposta ganha

por em 6 Novembro, 2014
 

Quando introduzida, as versões Ultra da Audi prometiam motores mais potentes e eficientes, com óbvia redução nos consumos, bem como nas emissões. A primeira gama a receber estas versões foi a gama A6, com este modelo a representar tudo o que a gama poderá fazer por si e pela sua carteira.

Esteticamente as diferenças são insignificantes, existindo apenas uma ligeira melhoria na aerodinâmica e um novo mas discreto logótipo atrás, que revela estarmos perante um modelo da gama Ultra. As grandes novidades estão, porém, na motorização, com a Audi a transformar o já conhecido bloco turbodiesel de dois litros de 177 cv numa motorização mais potente, mais económica e amiga do ambiente. Para tal, os engenheiros da Audi tiveram de aumentar a pressão da injecção do gasóleo para 2000 bar, ao mesmo tempo que melhoraram a gestão térmica do motor com a colocação de duas bombas de água independentes, uma para o bloco e outra para a cabeça.

Esta solução permitiu que o circuito de arrefecimento do bloco permaneça desligado durante a fase de aquecimento, altura em que é habitualmente exigido mais esforço do motor devido ao nível de viscosidade do óleo frio, que gera maior atrito. Igualmente fundamental para as questões ambientais foi a recolocação do primeiro catalisador, mais próximo do motor e com recurso ao sistema SCR (Selective Reduction Catalyst), que utiliza o aditivo AdBlue (solução aquosa com 40% de Ureia), que apenas precisa de ser reposto durante as revisões.

Tudo isto permitiu que o bloco 2.0 TDI Ultra suporte as exigentes normas Euro6, com emissões de apenas 119 g/km de CO2, o equivalente a um consumo médio combinado de 4,6 litros por cada 100 km. Estas melhorias aliadas à melhor aerodinâmica e ao aumento do depósito de combustível fizeram com que a autonomia deste A6 seja bastante superior a 1000 km por cada depósito, estando a marca a anunciar uma autonomia máxima de 1587 km, caso consiga manter a média anunciada pela mesma.

Associado a uma caixa de dupla embraiagem S-Tronic de segunda geração com patilhas no volante, tudo se processa de forma mais suave, mas ao mesmo tempo mais rápida, dando-nos a impressão, em modo automático, de que estamos perante um seis cilindros, tal é a suavidade e disponibilidade do conjunto. A combinação da suspensão pneumática com o Audi Drive Select permite-nos gerir o comportamento da suspensão, direcção, caixa e motor de acordo com as preferências do condutor, sendo possível ajustar cada parâmetro individualmente.

No que toca ao interior, este revela todas as qualidades já conhecidas deste modelo, como a excepcional qualidade de construção e dos materiais utilizados, sistema avançado de infoentretenimento com touchpad para o reconhecimento de caracteres, e um conforto e posição de condução perfeitos, não só para quem vai nos lugares dianteiros como para quem vais nos desafogados lugares traseiros.

Motor Prestações
Tipo Quatro cilindros em linha Velocidade Máxima 232 km/h
Capacidade 1968 cc Aceleração (0-100 km/h) 8,2 s
Potência 190 cv (3800 rpm) Consumos (litros/100 km)
Binário 400 Nm (1750 rpm) Urbano (anunciado) 4,7
Transmissão Extra-urbano (anunciado) 3,9
Tracção Dianteira Combinado (anunciada) 4,2
Caixa Automática de 7 velocidades Emissões CO2 110 g/km
Chassis Preço
Dimensões (Comp. / Larg. / Alt.) 4933 / 1874 / 1455 mm Valor base €53 609
Peso 1735 kg Valor viatura testada €70 939
Bagageira 530 / 995 litros I.U.C. €216.37
Detalhes
 
Marca
Combustível
Positivos

- Estética clássica e elegante
- Comportamento do motor
- Consumos contidos
- Excelente ambiente a bordo

Negativos

- Comportamento menos cativante que os modelos de tracção traseira
- Preço de alguns extras

Pontuação Motor+
 
Design
8.0

 
Interior
9.5

 
Desempenho
8.5

 
Consumos
9.0

 
Equipamento
9.0

 
Preço
9.5

Pontuação Final
8.9

Vote
Pontuação do Leitor
 
Design
7.8

 
Interior
7.6

 
Desempenho
8.3

 
Consumos
7.4

 
Equipamento
7.4

 
Preço
5.6

Pontuação do Leitor
6pontuações
7.4

Acabou de pontuar

Resumo
 

Somando tudo o que foi dito, o Audi A6 Ultra revela excelentes argumentos para fazer frente ao seus rivais da BMW e Mercedes-Benz, embora estes mantenham uma postura mais desportiva que o A6, nesta configuração com tracção dianteira, não consegue oferecer. Ainda assim, por apenas 250 euros de diferença, o A6 Ultra consegue ser mais potente, económico e uma opção bem mais inteligente que a versão de 177cv.

Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe um comentário

 

Deixe uma resposta