Cockpit
1488 visualizações 0 comentários

BMW 430i Gran Coupé – Terei sido enganado?

por em 6 Março, 2017
 

Quando fui contactado para testar o renovado BMW 430i Gran Coupé, esfreguei imediatamente as mãos (como impulso instintivo) e pensei para mim mesmo “boa, um seis cilindros em linha”. Qual não é o meu espanto quando recebo a ficha técnica e descubro que a clássica designação 30i passou a usar um motor de quatro cilindros sobrealimentado (TwinPower Turbo), em vez do clássico seis cilindros em linha, que tanto caracterizava os modelos clássicos da BMW. Não se faz…

Esta situação faz-me lembrar o ensaio realizado ao 525d diesel, quando o mesmo tinha passado a usar um motor de quatro cilindros mais potente que o anterior seis cilindros. Ou seja, tal como no 525d, este novo 30i usado no renovado BMW Série 4 passou a usar uma evolução do motor de quatro cilindros de dois litros de cilindrada utilizado pelo 420i, embora com um aumento de potência significativo, 252 cavalos em vez dos “meros” 184 cavalos da versão de entrada a gasolina do BMW Série 4 Gran Coupé.

Como dá para perceber, um BMW elegante como o Série 4 Gran Coupé com 252 cavalos de potência não é um mau automóvel, bem pelo contrário, e só demonstra o quanto evoluíram as motorizações sobrealimentadas, ao permitirem obter maior desempenho que os anteriores motores com maior cilindrada, ao mesmo tempo que oferece uma redução no consumo de combustível e nas emissões. Para os mais exigentes, como eu, a própria sonoridade foi trabalhada para compensar a perda de dois cilindros no som gerado pelo motor. Que mais posso exigir?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Visualmente as alterações são mínimas, embora os mais atentos consigam descobrir através de elementos como as novas ópticas, que passam a ser de série em LED para todas as versões, tendo estas um desenho igual ao do renovado Série 3, que por sua vez foram inspiradas no Série 7. Voltando às ópticas, à frente todos os modelos passam a receber luzes LED para os faróis de nevoeiro, e tecnologia LED também para todas as ópticas traseiras, que reforçam assim, através da nova assinatura luminosa, o visual dinâmico deste modelo.

Esta versão Gran Coupé mantém as mesmas medidas e espaço disponível para os ocupantes, bem como a original solução das portas sem molduras em torno dos vidros, um detalhe elegante, e que não prejudica o isolamento acústico da carroçaria, mesmo a velocidades proibitivas. Por dentro as novidades são igualmente pouco notórias, uma vez que estamos a falar em novos acabamentos.

Se deseja usar a vasta lista de opcionais, aí sim poderá encontrar as verdadeiras novidades, como o painel de instrumentos digital, a última geração do sistema iDrive de infoentretenimento, que recebe um novo grafismo (apenas na versão com Navegação Profissional), mas continua a não permitir a interacção por toque, como acontece no Série 7 e no novo Série 5.

A utilização dos novos acabamentos permite tornar o ambiente a bordo mais exclusivo, muito embora não existam alterações em termos de conforto, um detalhe muito importante, especialmente se tivermos em conta que a BMW reviu a suspensão traseira de todos os modelos, não só a versão base como os modelos equipados com suspensão desportiva M Sport e Adaptativa, sendo esta mais rígida, como forma de melhorar o comportamento dinâmico. Em termos mecânicos, não existem novas motorizações nem alterações às existentes, sendo apenas de anunciar a presença do sistema de tracção integral xDrive de série na versão de topo diesel, o 435d, embora esteja disponível, como opcional, no 420d.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ficha Técnica

Motor Prestações
Tipo Quatro cilindros em linha Velocidade Máxima 250 km/h
Capacidade 1998 cc Aceleração (0-100 km/h) 5,9 s
Potência 252 cv (5200 rpm) Consumos (litros/100 km)
Binário 350 Nm (1450 rpm) Urbano (anunciado) 7,4
Transmissão Extra-urbano (anunciado) 4,9
Tracção Traseira Combinado (anunciada) 5,8
Caixa Automática desportiva de oito velocidades Emissões CO2 136 g/km
Chassis Preço
Dimensões (Comp. / Larg. / Alt.) 4640 / 1825 / 1389 mm Valor base €53 300
Peso 1540 kg Valor viatura testada €71 913
Bagageira 480 / 1300 litros I.U.C. €232.35
Detalhes
 
Tipo
Marca
Combustível
Positivos

- Visual continua muito atraente
- Maior desempenho
- Melhores consumos
- Comportamento dinâmico melhorado

Negativos

- Motor 30i perdeu dois cilindros
- Poucas novidades

Pontuação Motor+
 
Design
8.5

 
Interior
7.5

 
Desempenho
7.5

 
Consumos
6.5

 
Equipamento
7.0

 
Preço
7.0

Pontuação Final
7.3

Vote
Pontuação do Leitor
 
Design
6.6

 
Interior
8.1

 
Desempenho
7.6

 
Consumos
5.8

 
Equipamento
6.2

 
Preço
5.8

Pontuação do Leitor
3pontuações
6.7

Acabou de pontuar

Resumo
 

Se um BMW Série 4 Gran Coupé já era um automóvel muito atraente, e em muitos casos, uma alternativa visualmente mais apelativa que o clássico Série 3, com estas alterações este modelo ficou ainda melhor. Peca, porém, pelas novidades introduzidas serem mínimas, e pelo facto de, neste caso em concreto, passar a usar um motor de quatro cilindros para a mítica sigla 30i. Isto não se faz.

Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe um comentário

 

Deixe uma resposta