Cockpit
1675 visualizações 1Comente

Fiat Tipo 1.6 Multijet II Lounge – Tanto por tão pouco…

por em 2 Maio, 2016
 

O nome Fiat Tipo, para quem conduziu nos anos 90, poderá ser sinónimo de “sarilhos”, uma vez que era o veículo de eleição para a frota da Polícia de Segurança Pública. As razões para a escolha podem ser inúmeras, mas independentemente do que lhe queiram apontar, o Fiat Tipo era um bom automóvel que oferecia uma relação preço/qualidade imbatível no mercado.

Esta foi uma das razões pelo qual a marca de Turim optou pela recuperação de um nome que tanta e boas recordações trás a quem teve um Tipo. Outra das razões é o facto de a Fiat ter optado pela recuperação de nomes de modelos que fizeram história, como aconteceu com o Fiat 500, e quem sabe, futuramente um novo Uno para substituir o actual Punto.

Regressando ao Tipo, este modelo de três volumes foi inicialmente previsto para rivalizar com o Citroën C-Elysée, tendo sido originalmente criado para mercados menos exigentes, como o norte de África, razão pelo qual todo o seu desenvolvimento e produção estão a ser efectuados na Turquia. Mas, por estranho que pareça, os nossos amigos Turcos tiveram alguma visão e empenho no seu trabalho, e criaram um modelo que parece visualmente mais agradável que o seu rival francês.

Assim, pegando num principio simples de criar um veículo básico, mas capaz de oferecer muito espaço para todos os ocupantes e bagageira (que tem 520 litros), conforto a rodos e todas as soluções tecnológicas existentes no grupo Fiat, o resultado é um automóvel que tem todos os ingredientes para ser um sucesso. Com cerca de 4,5 metros de comprimento, espaço é algo que não falta no interior, seja em altura ou comprimento para as pernas.

Por se tratar de um automóvel que tem um preço a começar nos 15. 900 euros, não será de esperar um interior similar a um Audi A4, mas acredite que irá ficar surpreendido com a qualidade interior, não só em termos de construção como dos materiais usados. É certo que são usados plásticos rígidos em praticamente todo o habitáculo, mas estes possuem um acabamento texturado bastante agradável ao toque, não sendo assim tão rígidos quando os plásticos usados pelo Fiat Punto, por exemplo.

Se a ideia de plásticos o assustar, poderá sempre optar pela versão Lounge, que recebe um acabamento em pele sintética nas forras das portas, bancos e outros locais, conferindo assim um toque mais agradável e premium a um modelo que tenta fugir (e bem) a essa conotação. À primeira vista algumas soluções não me pareceram adequadas, como a colocação do sistema de infoentretenimento no topo da consola central, mas esta solução é, ergonomicamente, a mais correcta, uma vez que impede o condutor de ter que desviar tanto o olhar da estrada para seguir as instruções do sistema de navegação.

Este continua a ser o sistema Uconnect, que embora algo lento no seu funcionamento ao início, rapidamente melhorou o seu funcionamento após um restauro de fábrica, visto tratar-se de uma viatura do parque de imprensa, logo, contava com a lista de dispositivos por Bluetooth cheia, bem como de contactos e outros dados que ocupam a memória do equipamento, à semelhança do que acontece com o seu telemóvel quando começa a ficar cheio de contactos e mensagens.

Juntamente com o sistema Uconnect, o Fiat Tipo goza da aplicação de elementos de série como ar condicionado automático, cruise-control e limitador de velocidade, sensores de estacionamento traseiros, sensor de luz e chuva e faróis de nevoeiro. Como extras, este modelo vinha equipado apenas com duas opções, a pintura metalizada (400€) e as elegantes jantes de liga leve de 17 polegadas (200€), equipadas com pneus Pirelli Cinturato P7 de medida 225/45.

Em termos de motorização, este Fiat Tipo destaca-se pela utilização das principais motorizações da marca, como o 1.4 a gasolina atmosférico de 95cv, ou os dois motores a gasóleo 1.3 Multijet de 95cv e o 1.6 Multijet II de 120cv, tendo sido este último o usado pela Fiat para esta viatura de ensaio. Esta é a mesma que tivermos oportunidade de experimentar no primeiro ensaio ao 500x, tendo o resultado sido brilhante, por se tratar de uma motorização que consegue ser muito eficaz (marca anuncia 4,2 l/100km), mas sempre com força disponível (320Nm de binário logo às 1750rpm) para mover os 1345kg de peso do novo Tipo.

Infelizmente, e por se tratar da versão mais bem equipada, o preço inicial de 15.900 euros acabam por se estender para os 21.950, mas poderá sempre optar pela versão gasóleo intermédia, que por 18.300 euros, não dispõe de rival no mercado que consiga oferecer tanto por tão pouco.

Motor Prestações
Tipo Quatro cilindros em linha Velocidade Máxima 199 km/h
Capacidade 1598 cc Aceleração (0-100 km/h) 9,7 s
Potência 120 cv (3750 rpm) Consumos (litros/100 km)
Binário 320 Nm (1750 rpm) Urbano (anunciado) 5,2
Transmissão Extra-urbano (anunciado) 3,6
Tracção Dianteira Combinado (anunciada) 4,2
Caixa Manual de seis velocidades Emissões CO2 110 g/km
Chassis Preço
Dimensões (Comp. / Larg. / Alt.) 4532 / 1792 / 1497 mm Valor base €21 300
Peso 1345 kg Valor viatura testada €21 950
Bagageira 520 litros I.U.C. €142.12
Detalhes
 
Marca
Combustível
Positivos

- Preço
- Equipamento de série
- Conforto
- Espaço a bordo

Negativos

- Formato de três volumes
- Isolamento acústico

Pontuação Motor+
 
Design
8.0

 
Interior
7.5

 
Desempenho
7.5

 
Consumos
8.0

 
Equipamento
8.0

 
Preço
9.5

Pontuação Final
8.1

Vote
Pontuação do Leitor
 
Design
7.2

 
Interior
7.4

 
Desempenho
7.3

 
Consumos
6.9

 
Equipamento
7.0

 
Preço
7.1

Pontuação do Leitor
14pontuações
7.2

Acabou de pontuar

Resumo
 

Apostando num nome nostálgico da marca italiana, o regresso do Tipo revela uma solução com uma relação preço/equipamento imbatível no mercado, que só pela pelo formato de três volumes, que tirando o seu rival mais directo, o Citroën C-Elysée, não tem registado uma grande procura. Um grande regresso de um nome histórico da Fiat.

comentários
 
Deixe um comentário

 
  • José Santos
    14 Fevereiro, 2017 at 16:18

    Cuidado com a utilização da cortina da chapeleira do Fiat Tipo SW. Se partir a peça de encaixe há necessidade de comprar uma cortina nova (cerca de 180 euros). A política de assistência técnica da Fiat é de obrigar a comprar um pack completo em vez de fornecer peças… Espero que o puxador da porta não se parta pois a solução deve ser comprar uma porta nova…

    Responder

Deixe uma resposta