Cockpit
689 visualizações 0 comentários

Mercedes-Benz SLC 250d – Visual renovado

por em 14 Outubro, 2016
 

Com a recente renovação da nomenclatura dos modelos desportivos e SUV, a Mercedes-Benz teve que alterar o nome de alguns modelos que já começavam a fazer história, não só dentro do grupo Daimler como da própria indústria automóvel. Um exemplo disso é o desportivo SLK, que passou agora a fazer parte da família Classe C, razão pelo qual recebe a terminação “C” no final do nome, passando agora a designar-se de SLC.

Além da alteração do nome, o novo SLC recebe algumas alterações estéticas que permitem mante-lo actualizado de acordo com a mais recente linha estilística da marca, ao receber uma frente totalmente redesenhada, com ópticas em LED que parecem saídas de um Classe C, tal como a grelha, que recebe o famoso padrão diamante, que desempenha um papel fundamental para tornar este modelo ainda mais atraente.

O resultado é excelente, e todas as alterações, incluindo as novas linhas no capot e as linhas laterais mais arredondadas (perdeu o visual angular do último SLK) conferem ao SLC um visual mais elegante, aproximando-o dos “Dream Cars” superiores da marca, como o fenomenal SL (que felizmente mantém a sua designação). A capota rígida removível mantém-se inalterada, demorando meros segundos a abrir ou a fechar, dependendo do estado do tempo, e do seu estado de espírito.

mb-slc250d_14

Neste último ponto, visto o modelo do parque de imprensa que obtivemos para teste estar equipado com os excelentes AIRSCARF, que garantem um fluxo de ar quente na zona do pescoço, graças à saída de ar embutida nos encostos de cabeça, a posição normal do tejadilho foi recolhida, embora tenha sido fundamental o uso da rede aerodinâmica colocada entre os encostos de cabeça, para evitar a recirculação de ar no interior do habitáculo.

E já que falamos no interior, aqui as alterações não são tão significativas, embora existam algumas novidades, como o volante que recebe um novo desenho mais tridimensional, e o selector da caixa de velocidades, que embora seja automática (9G-Tronic de 9 velocidades), possui um manipulo que imita o utilizado no SL, conferindo um visual (e tacto) mais luxuoso no interior deste SLC.

mb-slc250d_15

De resto tudo se mantém inalterado, prevalecendo a excelente qualidade de construção e os materiais usados, dependendo neste caso dos packs e opcionais que escolher, como foi o caso dos estofos em pele Confort em Preto/Dinamica, que além de conferir aos bancos um aspecto mais desportivo e luxoso, com acabamentos como zonas em pele perfurada, pospontos em vermelho, também o volante recebeu zonas em camurça para melhor tacto e o tablier a ser forrado em pele.

Já em termos de tecnologias usadas, destaque para a integração do modo Dynamic Select, disponível de série nas versões superiores, como foi o caso desde SLC 250d, que permite escolher um dos diversos modos de condução disponíveis (Comfort, Sport, Sport +, Eco e Individual), bem como o Active Brake Assist ou o opcional Pack de Assistência de Faixa de Rodagem e o Distance Pilot Distronic, uma solução Cruise Control adaptativa.

Quanto a motorizações, o SLC está disponível com quatro motores a gasolina, o SLC 180 de 156cv, SLC 200 com 184cv, SLC 300 com 245cv e SLC 43 AMG com 367cv, ou esta versão, o SLC 250d equipada com o conhecido 2.1 turbodiesel de 204 cavalos, que associado à já referida caixa 9G-tronic, garante médias de consumo surpreendentemente baixas. Apesar da ideia de associação de um motor diesel num roadster desportivo, o resultado surpreende, não só porque a sonoridade foi ligeiramente trabalhada, como pelo comportamento, visto que este motor possui 500 Nm de binário, o que garante algumas derivas controladas em curva sempre que o condutor desejar, tornando a experiência de condução mais emocionante.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ficha Técnica

Motor Prestações
Tipo Quatro cilindros em linha Velocidade Máxima 245 km/h
Capacidade 2143 cc Aceleração (0-100 km/h) 6,6 s
Potência 204 cv (3800 rpm) Consumos (litros/100 km)
Binário 500 Nm (1600 rpm) Urbano (anunciado) 5,5
Transmissão Extra-urbano (anunciado) 4,2
Tracção Traseira Combinado (anunciada) 4,7
Caixa Automática de 9 velocidades Emissões CO2 123 g/km
Chassis Preço
Dimensões (Comp. / Larg. / Alt.) 4133 / 1810 / 1301 mm Valor base €53 900
Peso 1605 kg Valor viatura testada €72 249
Bagageira 285 litros I.U.C. €250.61
Detalhes
 
Positivos

- Visual deslumbrante
- Disponibilidade do motor
- Comportamento dinâmico
- Descapotável

Negativos

- Preço dos extras
- Ruído do motor em alguns regimes

Pontuação Motor+
 
Design
8.5

 
Interior
8.0

 
Desempenho
8.0

 
Consumos
7.5

 
Equipamento
6.5

 
Preço
6.5

Pontuação Final
7.5

Vote
Pontuação do Leitor
 
Design
7.5

 
Interior
7.6

 
Desempenho
6.8

 
Consumos
7.6

 
Equipamento
6.4

 
Preço
6.5

Pontuação do Leitor
3pontuações
7.1

Acabou de pontuar

Resumo
 

Com todas estas alterações, apesar de pessoalmente achar a troca de nome desnecessária, é com agrado que verifico que a Mercedes-Benz soube actualizar o SLK… perdão, SLC com os detalhes estilísticos dos modelos modernos da marca, ao mesmo tempo que actualiza pequenos pormenores e oferece novas tecnologias. De capota aberta, o SLC fica ainda mais atraente e desejável, como tem vindo a ser habitual neste modelo, desde o seu lançamento. Mais uma vez, cuidado com o preço dos (tentadores) extras.

Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe um comentário

 

Deixe uma resposta