Cockpit
1201 visualizações 0 comentários

Opel Corsa GT 1.0 Turbo – O regresso de um clássico

por em 24 Agosto, 2016
 

Se perguntar a quem tirou a carta de condução nos anos 80 e procurava um automóvel acessível e divertido de conduzir, uma das respostas que mais vezes irá ouvir será a do clássico Opel Corsa GT, um modelo que celebra agora 30 anos de vida e que rápidamente se tornou num “dos símbolos da emancipação económica e social de uma geração que participou activamente no arranque de um Portugal mais moderno”. Estas são palavras de João Falcão Neves, Director-Geral da GM Portugal, mas que facilmente podem ser associadas ao pensamento de todos os que responderam Opel Corsa GT na questão inicial.

É certo que um motor 1.3 de 70 cavalos com carburador, transmissão de quatro velocidades, jantes de liga leve de 13 polegadas e velocidade máxima de 162 km/h dificilmente são argumentos que consigam convencer um condutor de veículos modernos, tendo sido necessário à Opel desenvolver um modelo capaz de recriar o mesmo espírito que este modelo com 30 anos. Foi preciso esperar até à quinta geração para que a Opel voltasse a recuperar a mítica sigla GT num modelo que tem a particularidade de ter sido criado exclusivamente para o nosso país.

Para tal, a Opel teve que recorrer a algumas artimanhas disponíveis dentro do grupo, como a aplicação de pára-choques com spoilers dianteiros e traseiros de origem da versão OPC de alto desempenho, jantes de liga leve de 17 polegadas com desenho exclusivo, grelha dianteira negra e com uma barra que integra o logótipo Opel, capas de espelhos retrovisores com acabamento inspirado no padrão da fibra de carbono, e o obrigatório símbolo da versão GT colocado na base dos pilares C.

Este slideshow necessita de JavaScript.

No interior o destaque recai nos bancos desportivos com maior apoio lateral, volante desportivo muito agradável com revestimento em pele e base plana, e capas dos pedais a imitar alumínio. À semelhança do modelo original dos anos 80, este modelo destaca-se pela inclusão de uma lista de equipamento mais ampla, como o sistema de monitorização de pressão dos pneus, assistência ao arranque em subidas, ar condicionado electrónico, computador de bordo, espelhos com regulação eléctrica, sensores de luz e de chuva, vidros eléctricos, fecho centralizado com comando à distância e o evoluído sistema de infoentretenimento IntelliLink de série.

Este, colocado bem ao centro da consola central, possui um ecrã táctil colorido de sete polegadas, e permite não só interagir com os menus de origem da Opel, como através da ligação por cabo ao seu smartphone, espelhar o seu dispositivo no ecrã central através das tecnologias Apple CarPlay (experimentada) e Android Auto, embora este último ainda esteja limitada a poucos dispositivos compatíveis, sendo necessário aguardar pelo lançamento de actualizações por parte da Opel. Só através da integração com o seu Smartphone poderá usar o ecrã para aceder a aplicações de mapas e navegação, como o Google Maps ou Apple Maps.

Juntamente com estes extras encontram-se os avançados sistemas de apoio à condução, como os faróis Bi-Xénon direccionais com comutação automática das luzes de máximos, alerta de ângulo morto, aviso de saída de faixa, indicador da distância para o veículo da frente, alerta de colisão iminente e câmara Opel Eye, que permite efectuar reconhecimento dos sinais de trânsito. Existe ainda o opcional Advanced Park Assist, que ajuda no estacionamento ao controlar a direcção de forma automática, ao mesmo tempo que revela a manobra através da vista da câmara traseira.

Em termos de motorizações, o novo Opel Corsa GT poderá vir equipado com uma das três motorizações escolhidas, o brilhante 1.0 Turbo EcoTec utilizado nesta viatura do parque de imprensa, o novo 1.4 Turbo de 150 cavalos e o diesel 1.3 CDTi de 95 cavalos, sendo esta versão a mais indicada a quem pretenda um modelo mais económico, mas que optou por esta versão pelo visual radical e maior nível de equipamento. Voltando ao modelo de ensaio, este vinha equipado com o já conhecido bloco de três cilindros de 115 cavalos, introduzido na actual gama Corsa e no pequeno Adam, comportando-se neste chassis de forma exemplar, tanto em termos de desempenho como de consumo.

Se a isto aliarmos um chassis que foi rebaixado em 5 mm e melhorado em termos de comportamento dinâmico, dificilmente ficará desiludido com o comportamento deste Corsa, que recebeu igualmente um sub-chassis dianteiro mais rígido, e de uma nova geometria de suspensão. Também a direcção foi melhorada, através de uma nova afinação, permitindo uma maior precisão graças a uma resposta mais directa. Curiosamente, e apesar de em teoria um chassis mais rígido representar um impacto negativo no conforto, o mesmo não foi sentido a bordo deste Corsa, que manteve as mesmas qualidades já conhecidas da versão “normal”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ficha Técnica

Motor Prestações
Tipo Três cilindros em Linha Velocidade Máxima 195 km/h
Capacidade 999 cc Aceleração (0-100 km/h) 10,3 s
Potência 115 cv (5000 rpm) Consumos (litros/100 km)
Binário 170 Nm (1800 rpm) Cidade (anunciado) 6,1
Transmissão Estrada (anunciado) 4,2
Tracção Dianteira Média (anunciada) 4,9
Caixa Manual de seis velocidades Emissões Co2 112 g/km
Chassis Preço
Dimensões (Comp. / Alt. / Larg.) 4021 / 1479 / 1736 mm Valor base €16 920
Peso 1178 Kg Valor viatura testada €18 470
Bagageira 285 – 1100 litros I.U.C. €99.29
Detalhes
 
Marca
Combustível
Positivos

- Visual atraente
- Desempenho do motor
- Bons consumos

Negativos

- Restantes motorizações menos apelativas

Pontuação Motor+
 
Design
8.0

 
Interior
8.5

 
Desempenho
8.0

 
Consumos
7.5

 
Equipamento
8.0

 
Preço
7.5

Pontuação Final
7.9

Vote
Pontuação do Leitor
 
Design
5.7

 
Interior
6.6

 
Desempenho
5.1

 
Consumos
5.1

 
Equipamento
5.5

 
Preço
3.0

Pontuação do Leitor
7pontuações
5.2

Acabou de pontuar

Resumo
 

Com a versão GT, o Opel Corsa consegue assim ganhar a imagem e o espírito de um modelo que marcou muitos condutores nos anos 80. Apesar de disponível com três motorizações distintas, são as motorizações a gasolina as que melhor se enquadram com o espírito deste pequeno desportivo, que ganha um visual mais atraente nesta versão exclusiva de três portas.

Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe um comentário

 

Deixe uma resposta