Cockpit
901 visualizações 0 comentários

Toyota Avensis Touring Sports 2.0D-4D Premium – Renovação (quase) completa

por em 6 Maio, 2016
 

À semelhança do que aconteceu com os restantes modelos da gama, também o Avensis teve que se actualizar, dando assim origem aquele que é o investimento mais caro de sempre da Toyota para um “mero restyling”, mas que se apresentava como fundamental para poder “sobreviver” num dos mercados mais exigentes da Europa.

Veja-se o exemplo do mercado nacional, onde neste segmento as vendas de frotas representam 64% do total de vendas, e onde modelos como BMW Série 3, Volkswagen Passat, Mercedes Classe C, Audi A4, Opel Insignia e Ford Mondeo dominam a seu belo prazer. Como tal, era fundamental para a Toyota a actualização do Avensis, tendo-me calhado a versão carrinha (Touring Sports) para comprovar as melhorias introduzidas neste importante modelo da marca nipónica.

Aproveitando o perfil encorpado, mas agora acompanhado de linhas mais fluídas, similares às apresentadas no igualmente renovado Auris, o novo Avensis recebe assim uma nova frente, onde domina a nova grelha mais simples e de desenho desportivo, novas ópticas mais rasgadas e com luzes LED diurnas integradas e um novo para-choques, que aloja novas entradas de ar que acompanham na perfeição o visual mais agressivo desta nova versão.

Atrás também encontramos um novo visual, bem mais atraente, em particular nas ópticas traseiras, que integram algumas luzes em LED, para conferir um visual mais moderno. Internamente também existem alterações de peso, com a remodelação do desenho interior, permitindo assim integrar um novo ecrã táctil de oito polegadas bem ao centro da consola central, sendo todos os restantes comandos deste local como que atraídos para este. O visual é bastante interessante, sendo uma solução bem mais atraente e interessante que a encontrada no Auris.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Além do redesenho do interior, encontram-se presentes novos materiais e uma qualidade de construção ainda superior, muito embora permaneçam presentes plásticos rígidos, que ainda assim, passam despercebidos à vista desarmada. Apesar da existência destes, é inquestionável que a sua montagem está isenta de falhas, sendo a questão do isolamento acústico um ponto que foi seriamente melhorado, existindo uma maior filtragem de ruídos de mecânica e aerodinâmica em andamento.

E já que falamos em chassis, a Toyota, como forma de ir ao encontro das exigências dos condutores europeus, optando por um fundamental reforço no comportamento dinâmico do chassis, sem comprometer o conforto, um dos maiores atributos desta carrinha Avensis. Outro pormenor importante foi a introdução do conjunto de soluções de segurança, o Toyota Safety Sense, composto pelo sistema de pré-colisão, aviso de saída de faixa de rodagem, reconhecimento de sinais de trânsito e luzes máximas automáticas.

Já em termos de motorizações, aqui encontra-se, talvez, a maior novidade face ao modelo substituído, pois a Toyota optou por abandonar as suas motorizações, e optou por duas motorizações diesel provenientes da BMW, o 1.6 e 2.0 D-4D, de 112 e 143cv, respectivamente. Existe ainda uma motorização a gasolina, o 1.6i Valvematic de 132cv ou, em outros mercados, os blocos 1.8i de 147cv e 2.0i de 152cv. A escolha destas motorizações provenientes da BMW deve-se à necessidade de implementar motorizações mais eficientes, tornando a gama Avensis mais atraente para o seu principal mercado, das frotas.

Voltando à carrinha de ensaio, esta vinha equipada com a motorização mais potente a diesel que, diga-se de passagem, foi fundamental para garantir um andamento despreocupado aos mais de 1600kg de peso que esta carrinha possui, algo que duvido que aconteça com a versão que encontrará maior procura no nosso mercado, o 1.6 D-4D de 112cv. Esta situação, infelizmente, só poderá ser resolvida aquando o lançamento de uma nova geração, desde que a Toyota estabeleça como prioridade a (cada vez mais obrigatória) redução de peso da carroçaria, nem que seja para redução dos consumos e emissões.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Motor Prestações
Tipo Quatro cilindros em linha Velocidade Máxima 200 km/h
Capacidade 1995 cc Aceleração (0-100 km/h) 9,8 s
Potência 143 cv (4000 rpm) Consumos (litros/100 km)
Binário 320 Nm (1750 rpm) Urbano (anunciado) 5,7
Transmissão Extra-urbano (anunciado) 4,0
Tracção Dianteira Combinado (anunciada) 4,6
Caixa Manual de seis velocidades Emissões Co2 120 g/km
Chassis Preço
Dimensões (Comp. / Larg. / Alt.) 4820 / 1810 / 1480 mm Valor base €38 140
Peso 1675 kg Valor viatura testada €45 710
Bagageira 543 / 1630 litros I.U.C. €217.35
Detalhes
 
Marca
Combustível
Positivos

- Conforto a bordo
- Excelente isolamento acústico
- Motorizações mais eficientes
- Comportamento equilibrado
- Visual mais apelativo

Negativos

- Peso do conjunto
- Apesar de renovado, visual precisa de mais emoção
- Demasiados plásticos rígidos no interior

Pontuação Motor+
 
Design
7.0

 
Interior
7.5

 
Desempenho
6.5

 
Consumos
7.0

 
Equipamento
8.0

 
Preço
7.5

Pontuação Final
7.3

Vote
Pontuação do Leitor
 
Design
8.0

 
Interior
6.1

 
Desempenho
6.5

 
Consumos
7.5

 
Equipamento
7.2

 
Preço
5.7

Pontuação do Leitor
6pontuações
6.8

Acabou de pontuar

Resumo
 

Resumindo e concluindo, a Toyota conseguiu efectuar uma importante transformação na gama Avensis, tornando-a significativamente mais apelativa em termos visuais, mantendo as características que sempre lhe foram apontadas, o excelente conforto a bordo. As novas motorizações vieram ajudar, e muito, na questão das frotas, devido aos menores consumos e emissões, mas existem pontos que têm que ser revistos para se equiparar aos principais rivais de segmento.

Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe um comentário

 

Deixe uma resposta