Viseira
4325 visualizações 2 comentários

Honda MSX 125: Bumblebee

por em 24 Outubro, 2014
 

Para começar, uma adivinha. Qual é a coisa qual é ela, que é preta e amarela; é pequena, pequenina, e voa pela paisagem citadina? Uma abelha? Não… Desiste? É a pequena Honda MSX 125, a sucessora da mítica Monkey de 1963 que a Honda propõe para aqueles que vêem nas duas rodas a opção certa para contornar o trânsito citadino mas não se querem prender ao estereótipo da “acelera”.

Se a inspiração veio da pequena moto dos anos 60 do século passado, cujos seguidores ainda hoje existem sob a forma de motoclubes nos EUA, Tailândia e Japão, mais nada liga esta MSX (acrónimo de Mini Street X-treme) à antiga Monkey. As suas linhas são totalmente actuais e então pintada com o esquema de cores Peral Queen Bee, parece mesmo uma versão miniatura do também ele mítico Bumblebee dos Transformers.

_MG_0944 (Medium)

Considerações estéticas à parte, a marca japonesa investiu bastante no desenvolvimento desta moto, que tem um conceito que gira em torno de três prioridades: antes de mais, ser uma moto prática, que condutores sem grande (ou mesmo sem nenhuma) experiência pudessem usar e estacionar, um “piscar de olhos” a quem pretenda trocar o carro pela moto sem ter de voltar à escola de condução. Depois, a possibilidade de ser usada em ambiente urbano e também fora dele, bem como a facilidade de transporte de um passageiro, tendo para tal sido escolhido um quadro monotrave em aço. A terceira prioridade foi oferecer uma suspensão de qualidade superior à da classe, para o que contribuem a forquilha invertida de 31 mm na frente e o monobraço oscilante na traseira.

Apesar do tamanho diminuto – que torna esta moto muito manobrável em ambiente citadino – a posição de condução assemelha-se à de um modelo maior e só me apercebo de que estou em cima de uma moto com apenas 765 mm de altura até ao assento e jantes de 12 polegadas quando não consigo evitar passar por um dos muitos buracos que pontuam as estradas da capital ou quando as pessoas percebem que é naquela moto que pretendo deslocar-me e me perguntam: “mas isso pode contigo?”

Pode sim, e pode bem. Tal como não se julga um livro pela capa, também não se pode julgar esta MSX 125 pelo tamanho. O seu motor de 125 cc de duas válvulas e refrigeração a ar, criado com base no da Wave 125i, conta com o sistema de injecção directa PGM-FI, para garantir uma entrega linear dos 9,8 cv de potência, ao mesmo tempo que mantém os consumos “debaixo de olho”, tal como se quer num modelo pensado para a cidade.

_MG_0949 (Medium)

Com estes argumentos “fintar” o trânsito não é nada difícil e há que ter alguma contenção para não rodar constantemente acima do limite de velocidade imposto por lei para as zonas urbanas. Já fora deste ambiente, a pequena dimensão age contra a MSX. A estabilidade sofre e estou mais exposto aos caprichos do vento. Ainda assim, não foi preciso muito para atingir os 100 km/h, para o que contribui também a caixa de quatro velocidades que está sempre a pedir-me que rode um pouco mais o punho direito…

Em suma, se quer deixar de perder tempo nas filas de trânsito, mas não possui carta da categoria A (nem quer voltar à escola de condução para a tirar), e se acha que uma “acelera” não é uma moto a sério, esta MSX 125 é uma solução a ter em conta. Na relação tamanho/potência/preço, a pequena MSX perde para as restantes propostas da Honda no segmento das 125, mas a estética também tem um preço, e a desta moto é, para mim, a melhor entre o lote de motos de 125 cc no catálogo da marca nipónica.

Motor Ciclística
Tipo monocilíndrico Dimensões (Comp./Larg./Alt.) 1760 / 755 / 1010 mm
Capacidade 1224,9 cc Distância entre eixos 1200 mm
Potência 9,8 cv (7000 rpm) Altura do assento 765 mm
Binário 10,9 Nm (5500 rpm) Distância mínima ao solo 160 mm
Transmissão Raio de viragem 1,9 metros
Tipo Corrente, 4 velocidades Peso 101,7 kg
Embraiagem Multi-disco banhada em óleo Rodas
Suspensão Dianteira Liga de alumínio, raios Y – 12″
Dianteira Forquilha USD de 31 mm Traseira Liga de alumínio, raios Y – 12″
Traseira Monobraço oscilante Preço
Quadro Valor base €3099
Tipo Monotrave em aço IUC €5,49

Detalhes
 
Marca
Positivos

Estética, agilidade

Negativos

tamanho

Pontuação Motor+
 
Design
8.0

 
Desempenho
8.0

 
Posição de condução
7.0

 
Equipamento
7.0

 
Preço
7.5

Pontuação Final
7.5

Vote
Pontuação do Leitor
 
Design
9.1

 
Desempenho
6.6

 
Posição de condução
6.7

 
Equipamento
7.2

 
Preço
5.9

Pontuação do Leitor
13pontuações
7.1

Acabou de pontuar

Resumo
 

Se quer ter uma moto para a cidade mas não quer estar preso ao estereótipo da "acelera", a Honda MSX 125 é uma proposta a ter em conta...

comentários
 
Deixe um comentário

 

Deixe uma resposta