Secções

Notícias

Ensaios

Notícias

Estudo da J.D. Powers revela que queixas de problemas de software aumentam significativamente

Segundo um estudo realizado pela J.D. Power e Associados, o número de queixas sobre problemas de software, junto da NHTSA (National Highway Traffic Safety Administration) aumento 22% face ao número de queixas registado em igual período de 2015. Entre o total de queixas detectadas, num rácio de 1000 veículos produzidos entre 2011 e 2016, as marcas que registam maior número de queixas são a Smart, a Isuzu, Tesla Motors, Volvo Cars e a Jaguar Land Rover.

Entre a lista das empresas com menor número de queixas estão marcas como a CMG e Chevrolet (do grupo General Motors), RAM (do grupo FIAT Chrysler), Toyota, Subaru e Mazda. Segundo a J.D. Power, este resultado deve-se à explosão da dependência dos automóveis modernos ao software, sendo estes, cada vez mais, um computador sobre rodas, e como tal, susceptíveis a falhas.

“As queixas de consumidores são uma espécie de canário usado nas minas de carvão para os fabricantes automóveis, uma vez que permitem antecipar futuros recalls e promover a satisfação do consumidor a longo prazo”, disse Renee Stephens, Vice-Presidente do dep. da indústria norte americana na J.D. Power. “Os problemas de Software tornaram-se cada vez mais predominantes e, quando não resolvidos, poderão tornar-se num obstáculo à adopção de novas tecnologias automóveis.”

Recordamos que a realização de Recall relacionados com falhas de software aumentaram 45% entre 2014 a 2015, tendo sido realizados 189 recalls importantes relacionados com software nos últimos 5 anos, tendo 141 dessas intervenções resolvido problemas que poderiam originar graves acidentes, visto envolverem falhas em componentes críticos como a motorização e os controlos da viatura.

O número de intervenções técnicas devido a falhas de software emitidas entre os fabricantes e os concessionários, um tipo de comunicação interna que não implica a realização de um recall, aumentou de 58 avisos anuais entre 2006 e 2010, para 160 anuais, entre 2011 e 2015, segundo afirmou a J.D.Power. Apesar de mal cotado, um dos fabricantes que tem realizado essas intervenções de forma automática e sem necessidade de levar a viatura a um concessionário tem sido a Tesla Motors, através de actualizações de software “Over-The-Air”, uma solução similar à utilizada pelos fabricantes de Smartphones.

Porém, por vezes estas actualizações nem sempre resolvem os problemas detectados, como o exemplo dado pelo estudo da J.D.Power, que determina que em 55% dos casos em que os proprietários detectaram falhas no sistema de navegação, que estas permaneceram mesmo após a realização de uma actualização do sistema.

Gustavo Dias