Secções

Notícias

Ensaios

Ensaios

Opel Astra Sports Tourer 1.6 CDTI Innovation – Soluções premium mais acessíveis

Conquistados que estão dois dos trofeus mais desejados do mercado, o de Carro do Ano em Portugal e na Europa, apesar de não ter experimentado os modelos rivais, não me permitindo fazer uma comparação directa, não me espanta que o Opel Astra tenha conquistado ambos os júris.

Esta afirmação é feita após a Opel me ter colocado nas mãos a nova carrinha, Sports Tourer, na versão que irá registar maior procura no nosso mercado, a 1.6 CDTI de 110cv Innovation, que é como quem diz, o melhor possível, com praticamente todos os extras que a marca tem para oferecer.

E quando me refiro a extras, refiro-me a soluções que estamos habituados a encontrar nos topos de gama de marcas premium, como a BMW e Mercedes-Benz, e que normalmente levam a que o veículo atinja um custo extremamente elevado, mantendo o comprador comum longe de opções muito agradáveis, como os bancos aquecidos, ventilados e com massagem, ou até mesmo uma tomada USB ou um sistema de infoentretenimento completo, com suporte às mais recentes tecnologias, algo que ainda é raro neste segmento.

Mas antes de falar sobre o conforto, tenho que referir a agradável condução proporcionada, mesmo para um veículo destas dimensões. Digo isto por estar habituada a automóveis mais compactos, como o Ford Fiesta que possuo, mas a Astra Sports Tourer revelou estar à altura do desafio, mesmo em algumas ruas em bairros históricos da cidade.

Em estrada, o comportamento foi igualmente previsível e muito equilibrado, tanto em ritmos elevados como em percursos mais sinuosos, tendo revelado sempre uma estabilidade surpreendente, com o bloco CDTI a demonstrar sempre uma resposta pronta quando solicitado, excepto em situações de baixo regime, como no pára-arranca em cidade, onde revelou alguma hesitação no arranque.

Durante a apresentação nacional, os responsáveis da marca anunciaram a utilização de um sistema que permite a realização de uma travagem de forma autónoma quando circulamos até aos 60km/h, algo que, confesso, não tive coragem de experimentar. Por outro lado, outro dos elementos de destaque, o serviço OnStar representa uma vantagem cómoda e até engraçada, mas acredito que os mais “tímidos” possam sentir alguma relutância em experimentar, já que temos do outro lado uma pessoa real para nos ajudar, e não um computador. O que é bom sinal.

O sistema de infoentretenimento é, tal como no Astra de cinco portas, muito bom, embora tenha sentido alguns problemas com o emparelhamento com um iPhone 6, tendo a ligação Bluetooth por vezes deixado de funcionar, obrigando a desligar e voltar a ligar a viatura. É certo que esta poderá ser uma situação pontual, visto que este sistema já foi mais do que experimentado pelo meu colega com inúmeros terminais Android. E já que falo em dispositivos móveis, a integração do sistema Apple CarPlay (experimentado) e Android Auto é uma excelente mais-valia que merece ser referida.

Face à geração anterior, o interior desta Astra é bem mais elegante, não existindo o típico exagero de botões que encontramos em alguns modelos rivais, existindo pormenores especialmente práticos, como a base para o Smartphone, que permite aceder ao mesmo de forma rápida. Adorei o pormenor do Astra apitar para avisar quando me esqueço do Smartphone no interior, ou das chaves. Quando tiver a chaves na mão (ou no bolso), a Astra tranca-se sozinha assim que se afastar, evitando aqueles esquecimentos que por vezes ocorrem.

Voltando ao interior, este revelou ter mais espaço que as versões anteriores, como a altura, que aumentou tanto para os lugares à frente como atrás. Os novos bancos representam uma poupança de 10kg, o que ajudou à nova Astra Sports Tourer ser, no mínimo, 110kg mais leve que a versão equivalente da anterior geração, podendo esse valor chegar aos 190kg.

O conforto dos novos bancos é inegável, em qualquer um dos cinco lugares desta carrinha, sendo esse conforto reforçado pela óptima insonorização, sendo este apenas prejudicado pela resposta (ainda) algo seca em pisos mais degradados, visto a configuração da suspensão estar destinada a privilegiar o comportamento dinâmico.
A bagageira também ganhou espaço, recebendo 80 litros adicionais face à anterior geração, com a vantagem de ser possível recorrer ao sistema Flex Organizer, que permite atribuir uma maior versatilidade no transporte de objectos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Não esquecendo os animais de estimação, a Opel criou uma rede própria, logo atrás dos bancos traseiros, e uma base de borracha que é fácil de destacar e limpar, evitando encher o piso alcatifado da bagageira de pelos e outras sujidades. O sistema de abertura automático do portão traseiro revelou ser um auxiliar perfeito quando se tem as mãos ocupadas, bastando passar o pé por debaixo do para-choques traseiro da carrinha para que esta abra automaticamente.

[toggles behavior=”toggle”] [toggle title=”Ficha_Técnica”]

MotorPrestações
TipoQuatro cilindros em LinhaVelocidade Máxima195 km/h
Capacidade1598 ccAceleração (0-100 km/h)11,4 s
Potência110 cv (3500 rpm)Consumos (litros/100 km)
Binário300 Nm (1750 rpm)Cidade (anunciado)4,0
TransmissãoEstrada (anunciado)3,3
TracçãoDianteiraMédia (anunciada)3,6
CaixaManual de seis velocidadesEmissões Co295 g/km
ChassisPreço
Dimensões (Comp. / Alt. / Larg.)4702 / 1510 / 1871 mmValor base€25 850
Peso1403 KgValor viatura testada€31 145
Bagageira540 – 1630 litrosI.U.C.€142.12

[/toggle] [/toggles]