Secções

Notícias

Ensaios

Notícias

Alfa Romeo oficializa novo Giulia

Alfa Romeo

Foi escolhido o dia em que a Alfa Romeo celebrou o seu 105º aniversário para que fossem feitas importantes revelações sobre o futuro da marca transalpina. Com uma história rica e um passado recheado de sucessos automobilísticos, Sergio Marchionne (Presidente do grupo FCA) e Harald Wester (Presidente da Alfa Romeo) revelaram o modelo que irá relançar a marca a nível mundial, o novo Giulia, bem como o novo Logo, mais simples e moderno, sem esquecer o passado da marca.

AR Logo

A apresentação decorreu no novo Museu da marca em Arese, que será inaugurado no dia 29 de Junho, e contou com a presença de Andrea Bocelli para tornar o momento de revelação do novo Giulia ainda mais marcante para todos os convidados.

Definido como “um manifesto que concentra o passado, presente e futuro da marca”, o novo Giulia utilizará tracção traseira ou integral, e uma distribuição de pesos perfeita, de 50/50 entre os dois eixos, graças ao recurso de materiais leves como a fibra de carbono (aplicada no tejadilho, veio de transmissão e capot) e ao alumínio (no motor, travões, suspensões, portas e guarda-lamas). Irá utilizar igualmente um sofisticado sistema de suspensões, sendo a dianteira uma solução exclusiva da marca, bem como o sistema de controlo de Chassis CDC.

Utilizará uma direcção super-directa, bem como todas as ajudas à condução existentes, como sistema de controlo de estabilidade, travagem, vectorização de binário para melhor repartição do binário no eixo traseiro, e gestão da carga aerodinâmica através do Active Aero Splitter.

Esteticamente pouco há a falar sobre o Giulia, uma vez que as imagens falam por si, e revelam um automóvel típico italiano, com linhas fluídas e uma imagem apaixonante. O interior, embora não tenha sido revelado, foi anunciada a presença de um volante inspirado nos Fórmula 1, com a integração de diversos comandos, e a presença de um novo sistema de infoentretenimento, que utilizará dois tipos de comandos “user-friendly”.

Para já, a única motorização anunciada foi um seis cilindros de 510cv, de origem Ferrari, que marcará presença na versão de topo Quadrifoglio. Com este motor, a marca anuncia um poder de aceleração brutal, garantindo apenas 3,9 segundos para atingir os 100km/h. Para melhor gerir todo este potencial, o Giulia utilizará o tradicional sistema DNA, com os modos Natural, Dynamic, Racing e Advanced Efficient, sendo este último utilizado para garantir uma condução mais eficiente, ao qual se juntará a tecnologia de desactivação de cilindros.

This slideshow requires JavaScript.

1 comentário

  • Comprei 1 Alfa GT caixa automática e foi num pesadelo. Em 2 anos, fiz várias dezenas de visitas à oficina da marca, a maioria do tempo fiquei sem carro.
    Apesar de as avarias e todos os custos (tenho os comprovativos), ainda não foram capazes de resolver os problemas do carro.
    UM PESADELO.
    Bonito, bonito, mas os mesmos problemas de sempre.

    • Deixa tar que os BMW até aspiram as borboletas de admissão os VW gostam de por as bielas a apanhar luz do dia e os Mercedes ardem.

Os comentários estão fechado.