Secções

Notícias

Ensaios

Apresentações

Peugeot 108 chega a Portugal em Julho para conquistar o público feminino

peugeot 108

A marca francesa não tem dúvidas: o novo 108, herdeiro natural do 107, é um carro decididamente virado para o público feminino. A Peugeot assume que 70% do mercado para este novo automóvel do segmento A é o feminino e, a pensar nisso, tornou-o num modelo completamente personalizável, segundo Gaetan Demoulin, responsável de comunicação e eventos da Peugeot.

Assim, os clientes vão poder optar por sete temas diferentes. O Dressy reintrepreta o intemporal pied de poule com um efeito 3D criado pelo contraste entre os motivos com traçado particularmente preciso. O tema Dual reproduz o motivo de uma trama bordada e é exclusivo dos Peugeot 108 bi-ton: marca na carroçaria o encadeamento entre as duas cores. O tema Kilt apresenta, por sua vez, um tecido de xadrez com bandas sombreadas. Cheio de glamour, o tema Diamond joga com o mate e os brilhos nas quatro faces dos seus prismas. Este dá um efeito de volume e movimento, que parece emergir da carroçaria.

Moderno, o código de barras do tema Barcode diverte com as cores que se destacam no tejadilho e no capot enquanto o tema Tattoo apresenta flores quase metálicas, com um traçado particularmente preciso. São desenhadas com um traço alargado, vigoroso. Um jogo de tracejado em cada uma das pétalas intensifica o aspecto.

No entanto, o público masculino poderá optar pelo tema Sport, uma visão desportiva do urbano 108, onde o capot e os guarda-lamas traseiros apresentam um motivo de xadrez em dégradé. O habitáculo está equipado com um retrovisor com uma capa em preto lacado, com um debrum vermelho e tapetes específicos.

A MotorMaisviajou até Paris, França, para conhecer o novo compacto da marca do leão e teve oportunidade de conduzir o pequeno automóvel (2,34 metros entre eixos) nas ruas da capital e num ambiente mais bucólico, pelo Parque Natural Regional de Vexin, a cerca de 30 minutos de Paris.

Disponível apenas com motores a gasolina de três cilindros e com uma versão TOP que traz uma capota (em preto, cinzento e púrpura) de lona retráctil, o Peugeot 108 tem como grande destaque o facto de poder ser adquirido com sete temas de personalização exteriores e três interiores. As combinações com as motorizações e equipamentos são, depois, à vontade do cliente! O look não engana: a frente herda o novo conceito de design dos novos 2008, 208 e 308, enquanto na traseira saltam à vista as ópticas com três “garras” a vermelhas. O efeito em ambiente nocturno é, sem dúvida, distinto e provocante.

A dianteira representa robustez, com o leão em grande destaque no meio de dois vincos, cujas nervuras alargadas sugerem as qualidades dinâmicas do Peugeot 108 subindo ao pára-brisas num movimento fluido. De perfil, o aspecto compacto é evidenciado pelas distâncias entre eixos(2,34 metros) que foram reduzidas ao máximo. No entanto, é de fácil acesso com portas que se alongam quase de uma roda à outra.

O Peugeot 108 está disponível em oito cores, sendo que deuas delas são exclusivas: Aïkinite, um cobre dourado e Purple, um violeta semelhante ao que encontramos da versão XY do 208. Exclusivamente reservado ao 3 portas, a pintura bi-ton (duas cores) vem em duas versões: Purple/Cinzento Gallium ou Branco Lipizan/Aïkinite.

Lá dentro, encontramos selecção de cinco estofos interiores. O tecido Curitiba é exclusivo do nível Access. Nos níveis Active e Allure, a berlina Peugeot 108 está equipada com o tecido Carolight, um tecido em xadrez repensado, o cabriolet Peugeot 108 TOP com têxtil Rayura Aïkinite. O interior em couro, exclusivo do nível Allure, é proposto em ambas as silhuetas.

peugeot 108

«O cliente quer mais conforto, mais modernidade, mais estilo. O Peugeot 108 deve aproveitar o sucesso do 107 e capitalizá-lo. Vai diferenciar-se para cativar os clientes e foi concebido como um automóvel de segmento superior, com um design felino», disse Gaetan Demoulin durante a apresentação do novo “leãozinho”, que garantiu ainda ser este o «mais compacto do segmento e o único que oferece este nível de equipamento». Câmara de marcha-atrás, ar-condicionado automático e o botão Start/Stop, são exemplos destes extras apetecíveis. Todas as motorizações estão ainda equipadas com a tecnologia Hill Assist, uma ajuda ao arranque em plano inclinado e que impede o carro de descair quando arrancamos numa subida.

O equipamento leva-nos à tecnologia que pode fazer companhia ao condutor no Peugeot 108: há um ecrã táctil de sete polegadas no centro do painel de bordo, um extra da versão de entrada Active e de série na Allure. Aqui fica a interface do rádio, do computador de bordo e da parametrização do veículo. Mas não só: a tecnologia Mirror Screen permite ligar um smartphone Android e ver no ecrã do Peugeot 108 aquilo que vemos no ecrã do nosso telemóvel.

Esta função Mirror Screen é concretizada pela app MirrorLink para os Android, BlackBerry e Windows, e AppInCar para os telefones iOS. Contudo, e para já, apenas os iPhone 4 e 4S são compatíveis com este sistema. Contudo, Gaetan Demoulin garantiu à MotorMais que em breve será possível fazer um update ao computador de bordo do 108 de modo a alargar a compatibilidade com o iPhone 5 e 5S.

Durante os ensaios que fizemos em Paris, com uma versão 1.0 e 1.2, mais agressiva e animada, fica a ideia de um automóvel ágil e mais espaçoso no interior que o esperado. O desempenho foi melhor com o PureTech 1.2, como é natural, uma vez que tivemos um motor mais disponível. Em ambiente puramente citadino, o 108 portou-se bem e as primeiras impressões são positivas, embora tivéssemos notado algumas intermitências no sistema Mirror Screen – em algumas situações não funcionou bem, sendo necessário reiniciar o sistema para que voltasse tudo à normalidade.

Com 3,47 metros de comprimento e 1,62 metros de largura, o Peugeot 108 tem um raio de viragem de 4,80 metros, o que vem confirmar a sua natural agilidade. Ao abrir a porta da bagageira, a chapeleira arruma-se automaticamente contra o óculo e revela uma mala generosa para a categoria: 196 litros com o kit antifuro, 180 litros com a roda sobressalente. O volume inicial pode ser aumentado para 750 litros graças ao rebatimento das costas do banco traseiro em configuração 50/50.

[fancygallery id=”3″ album=”47″]

O Peugeot vai ser comercializado em Portugal a partir deste mês de Julho e deverá ter preços de entrada entre 10 a 12 mil euros. O preço baixo é, aliás, a principal aposta da Peugeot para este automóvel do segmento A e cujo objectivo é assegurar uma quota de 7% de mercado na Europa e manter a de 9% que têm em Portugal. Será ainda esta uma das razões para que as motorizações do 108 não contem com uma versão a diesel, o que iria tornar este automóvel mais caro que as opções da concorrência: Opel Adam, Toyota Aygo, Citroen C1, Fiat 500 ou Renault Twingo ou Nissan Micra.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por carros rápidos e com design fora do comum. Não consegue fazer consumos baixos porque a sua religião não o permite. Tem um C3 Picasso preto mas em breve vai comprar um Fiat Múltipla.

1 comentário

Os comentários estão fechado.