Secções

Notícias

Ensaios

Ensaios

Range Rover Evoque 2.2 SD4 Prestige – Destinado ao sucesso

MotorMais

Já com quatro anos de idade, o Range Rover Evoque é um verdadeiro caso de sucesso, e uma inspiração para muitas marcas rivais, que podem estudar o facto de como um modelo conseguiu revolucionar uma marca que poderia ter os dias contados. À semelhança do que aconteceu com o Audi TT, também o R.R. Evoque é totalmente baseado no protótipo que lhe deu origem, o LRX, que foi apresentado e 2008.

As semelhanças com este brilhante protótipo são imensas, razão pelo qual este modelo tem imensas dificuldades em passar despercebido. Disponível na versão de cinco portas (como o modelo testado) ou coupé, é na primeira versão que tudo faz mais sentido, pois embora o coupé seja mais elegante, a sua utilização acaba por ser severamente prejudicada devido ao difícil acesso aos lugares traseiros. Com as cinco portas essa situação já não ocorre, sendo assim extremamente fácil entrar neste brilhante modelo.

No interior não é difícil encontrarmos elementos originários de outros modelos do grupo, como o elegante comando rotativo da caixa de velocidades, proveniente da Jaguar, que se eleva quando ligamos o motor. Porém, e ao contrário do que possa imaginar, este comando permite-lhe controlar não uma caixa automática tradicional, mas sim a nova caixa ZF-9HP de nove velocidades, uma das várias novidades introduzidas com a recente renovação do Evoque.

Juntamente com esta caixa encontramos o novo “Intelligent Park Assist” para estacionamento automático de grande precisão, o “Park Exit” (para sair do estacionamento), radar de proximidade, avisador de mudança de faixa, câmara de leitura de sinais de trânsito e “Wade Sensor”, para medir a profundidade da água quando decidir aventurar-se em situações de todo-o-terreno. 

Naturalmente que só recomendamos este tipo de aventuras se optar pela versão aqui testada, que conta com o eficaz sistema de tracção às quatro rodas, baseado num sistema Haldex, e pela inclusão do brilhante “Terrain Response”, que permite ajustar o comportamento de todos os sistemas de acordo com o tipo de piso, ao qual se juntam os ângulos de ataque, rampa e saída (25º, 22º e 33º, respectivamente), bem como ao vau máximo de 500mm.

De referir que juntamente com a caixa de 9 velocidades, este modelo vinha equipado com o bloco diesel topo de gama, com 190cv de potência e 420Nm de binário, que oferece não só toda a força necessária para as suas aventuras fora de estrada, como activando o modo Dynamic, bem como tirando partido das patilhas da caixa no volante, garante um comportamento em estrada pouco habitual para um modelo com estas características (embora se sinta, em certas ocasiões, o elevado peso), superando sem hesitação muitos dos seus rivais.

[fancygallery id=”2″ album=”290″]

[toggles behavior=”toggle”] [toggle title=”Ficha Técnica”]

MotorPrestações
TipoQuatro cilindros em linhaVelocidade Máxima195 km/h
Capacidade2179 ccAceleração (0-100 km/h)8,5 s
Potência190 cv (3500 rpm)Consumos (litros/100 km)
Binário420 Nm (1750 rpm)Urbano (anunciado)7,2
TransmissãoExtra-urbano (anunciado)5,3
Tracçãoàs quatro rodasCombinado (anunciada)6,0
CaixaAutomática de nove velocidadesEmissões CO2159 g/km
ChassisPreço
Dimensões (Comp. / Larg. / Alt.)4355 / 2090 / 1635 mmValor base€61 561
Peso1685 kgValor viatura testada€73 027
Bagageira575 – 1445 litrosI.U.C.€249.47

[/toggle] [/toggles]

Gustavo Dias