0 comentários

As melhores histórias do Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1

por em 4 Julho, 2017
 

Já faz mais de 20 anos que o Autódromo Fernanda Pires da Silva, conhecido como Autódromo do Estoril, não recebe um Grande Prémio de Fórmula 1. A última vez que isso aconteceu foi em 1996, quando Jacques Villeneuve, ainda no primeiro ano na classe rainha do automobilismo, venceu a etapa.

O Autódromo do Estoril esteve no calendário da Fórmula 1 entre 1984 a 1996, mas a cidade não foi a primeira a receber a classe em Portugal. Ainda nas décadas de 1950 e 1960, Lisboa e Boavista sediaram algumas etapas. No entanto, não é de se comparar com a tradição e história que o Autódromo do Estoril colecionou durante todo esse período.


By Will PittengerOwn work, CC BY-SA 3.0, Link

O que ajudava a tornar o Grande Prémio tão especial é a dedicação que a cidade de Estoril tinha com o evento. Vários pilotos admiravam a trajectória da pista, e também a localização do lugar. “Era uma das minhas etapas favoritas”, disse uma vez Gerhard Berger. O autódromo sempre esteve perto do Casino Estoril, reconhecido como o maior da Europa e que está aberto há mais de 100 anos. Junte casino, que é algo importante na cultura mundial, com um Grande Prémio de Formula 1 na mesma região – tal qual ocorre em Monte Carlo e Montreal – e a cidade sentia algo especial todo os anos.

Entre as 13 etapas de Fórmula 1 disputadas em Estoril, algumas entraram para a história da classe. A primeira foi muito especial, com a vitória do francês Alain Prost, quatro vezes campeão mundial. Portugal regressou com a última etapa do ano, e o título foi decidido em solo lusitano. Foi a primeira vez na carreira que Prost esteve próximo de conquistar o troféu, e ele não ganhou por pouco.

Apesar da vitória em Estoril, o austríaco Niki Lauda venceu o campeonato daquele ano. E Lauda também brilhou naquela etapa, quando ficou com a segunda colocação e derrotou o francês por um ponto de diferença. Foi a última conquista da carreira de Lauda, que venceu o campeonato mundial por três vezes.

Em 1985, Estoril foi o lugar para Ayrton Senna brilhar com a sua primeira vitória na Fórmula 1. “Senna era uma força da natureza. Uma combinação potente de talento e incrível determinação”, recorda a brtiânica BBC em seu site, que classifica o brasileiro como maior piloto de sempre.

A primeira vitória de Senna não poderia ser diferente. O brasileiro venceu na chuva forte, como gostava. Com a preta Lotus 97T, Ayrton dominou a etapa. “Enquanto pilotos como Prost e Keke Rosberg tinham dificuldades em colocar o carro na pista, Ayrton foi brilhante na chuva”, recorda a página oficial da Fórmula 1.

O autódromo também marcou o começo da trajectória de vários pilotos que fizeram história da Fórmula 1. Michael Schumacher, maior campeão de sempre da classe com sete conquistas, teve em Estoril a sua segunda vitória na carreira em 1993.

David Coulthard, escocês, conseguiu seu primeiro triunfo na classe rainha em 1995. Gerhard Berger teve a segunda pole da carreira em 1994. Durante os 12 anos que Estoril sediou o Grande Prémio, o autódromo teve algumas mudanças no período. “Em 1993 o circuito foi submetido a grandes remodelações – a zona de boxes foi totalmente renovada, foram instalados dois túneis de acesso ao Paddock, bem como nova Torre de Controlo, hospital e balneários.

Em 1994 foi chegada a vez da primeira alteração do traçado com a introdução da Variante a substituir a curva do Tanque. Uma alteração que, por motivos de segurança, reduziu de forma considerável os tempos por volta”, informa o site especializado sobre o circuito de Estoril.

Caso a classe regresse a Portugal, isso deverá acontecer em Algarve. Actualmente, há negociações para isso tornar realidade. Entre vitórias inesquecíveis e conquistas de título, Estoril viveu bons tempos enquanto esteve com a Fórmula 1 por mais de uma década.