0 comentários

Jeep junta-se à família FCA Portugal

por em 9 Outubro, 2017
 

Foi num descontraído evento, que decorreu no Belas Clube de Campo, que os responsáveis pela Jeep EMEA (Dante Zilli, Presidente Jeep para região EMEA) e FCA Portugal (Artur Fernandes, Director-Geral) revelaram a introdução da histórica marca Norte Americana na família de marcas representadas pelo Grupo FCA Portugal, juntando-se assim à Fiat, Fiat Profissional, Abarth, Alfa Romeo e Mopar.

A abordagem da marca, junto do Grupo, implicou a reestruturação de toda a rede de concessionários da FCA Portugal, processo esse que tem decorrido nos últimos dois anos, e que implicou um investimento total de 6 milhões de euros. Este investimento permitiu a criação de 15 pontos de venda dedicados à Jeep (6 já trabalhavam com a marca Jeep), e 18 pontos de pós-venda, que permitem assim cobrir todo o território nacional, incluindo as ilhas.

A Jeep, tal como a Alfa Romeo, é considerada uma marca premium junto do Grupo FCA, razão pelo qual a reestruturação dos pontos de vendas obrigou à criação de showrooms exclusivos, com uma imagem própria que reforça a imagem de liberdade e aventura da marca, tal como já acontecia com os espaços da Alfa Romeo. Mas, mais importante que tudo isso, é que a Jeep está, finalmente, devidamente representada a nível nacional, com praticamente todos os modelos do seu portefólio.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Só o Compass, um SUV de gama média, chegará ao mercado nacional no dia 21 de Outubro, altura em que a rede de concessionários Jeep estará a desenvolver uma acção de “Portas Abertas”, para dar a conhecer este novo e importante modelo da marca. Para já estão “apenas” a ser comercializados o Jeep Renegade, Wrangler, Cherokee e Grand Cherokee, embora na página oficial da Jeep em Portugal (www.jeep.pt), poderá já usar o configurador para todos os modelos da marca.

Segundo Artur Fernandes, a marca Jeep deverá ter um peso de 10% em termos de volume de vendas no Grupo FCA Portugal, o que corresponderá a um valor entre 15 a 20% do valor. Em termos de volume de vendas em termos de unidades, a gama Renegade e Compass deverão contar para 80 a 90% do volume de vendas total da marca em Portugal, devido ao forte impacto da tributação nas motorizações de grande cilindrada, que prejudicam o sucesso comercial a gama Cherokee.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em termos de gama, o Jeep Renegade está disponível a partir de 24 mil euros, estando disponível com motorização 1.4 MultiAir a gasolina com 140 cavalos, ou diesel 1.6 MultiJet de 120 cavalos, ou 2.0 MultiJet com 140 e 170 cavalos, ambos com tracção 4×4. Já a gama Cherokee está disponível a partir de 54 mil euros, com uma única motorização 2.0 MultiJet com 140 cavalos. O Grand Cherokee está disponível a partir de 82 mil euros, com motor 3.0 CRD com 190 e 250 cavalos, ou na versão SRT desportiva com motor 6.4 V8 HEMI com 468 cavalos.

Quanto ao Wrangler, o verdadeiro descendente do histórico Willys, está disponível a partir de 40 mil euros, estando equipado com uma motorização 2.8 CRD com 200 cavalos, tracção 4×4. A versão Wrangler Unlimited, de cinco lugares, utiliza a mesma motorização, estando disponível a partir de 49.500 euros. O novo Jeep Compass, estará disponível a partir de 27 mil euros, Podendo optar pelas motorizações 1.4 MultiAir de 140 cv ou 170 cv, ou os diesel 1.6 MultiJet de 120cv, 2.0 MultiJet de 140 ou 170 cavalos, ambos com tracção 4×4.

Mais artigos para si