0 comentários

Mercedes-Benz com melhor resultado de sempre em 2016

por em 16 Janeiro, 2017
 

O ano de 2016 foi, além do ano em que o mercado automóvel nacional recuperou os valores antes da crise de 2010, foi igualmente marcante para a Mercedes-Benz Portugal e para todo o Grupo Daimler, com o melhor resultado de sempre em Portugal. Com um crescimento de 13,3% face a 2015, que já de si tinha sido importantíssimo pela recuperação da liderança do mercado Premium em Portugal, no total a Mercedes terminou o ano com 15.308 unidades vendidas.

Para tal contribuíram as vendas dos modelos compactos das gamas A, B, CLA e GLA, com o Classe A a contabilizar 4884 unidades, o Classe B com 704 unidades, o CLA 2379 (tanto para a versão Coupé como Shooting Brake) e 1188 unidades para o GLA, para um total de 9155 unidades. A Classe C representou 3256 unidades, no qual se incluem a limousine, station, cabrio, o roadster SLC e o SUV GLC. No segmento executivo, o Classe (nas suas variantes limousine, station, coupé e cabrio) totalizaram 1557 unidades, ao qual se juntaram as 147 unidades da gama CLS e CLA Shooting Brake.

No topo, o Classe S Limousine, Coupé e Cabriolet contabilizaram 148 unidades entregues a clientes. Os SUV mantiveram-se como sendo uma importante aposta da marca, com o lançamento de sucesso de dois novos modelos, o GLC e GLE Coupé, bem como o facelift do icónico Classe G, GLE e GLS e a chegada da variante GLC Coupé, representando este segmento um total de 1901 unidades (incluíndo o GLA).

No campo da Mercedes-AMG, esta registou um importante crescimento graças à chegada de novos modelos, que permitiram a venda de 121 unidades, valor esse que deverá crescer significativamente tendo em conta a chegada das novas versões Classe E Limousine e Station nas suas variantes AMG (E43 e E63), que só chegarão este ano ao mercado, bem como pelo reforço da família AMG GT, como o novo AMG GT R e AMG GT C Roadster e Coupé.

MB 2016_02

Dentro do grupo Daimler, que no total contabilizou 20.369 unidades (incluíndo pesados e veículos comerciais), a Smart foi outra agradável surpresa, ao contabilizar um total de 3034 unidades vendidas, um valor que corresponde a um crescimento de 16,2% face a 2015, e que permite à Smart atingir uma quota de mercado de 1,5%, uma das maiores a nível mundial. Entre os modelos mais vendidos, destaque para o sucesso do Smart ForTwo, a contabilizar 47% do total das vendas, mas também pelo modelo ForFour, com 44% das encomenda. Os restantes 9% foram para a versão cabrio do ForTwo.

Entre os modelos comercializados, das 1688 unidades do ForTwo vendidos, 57% optou pela versão de 71 cavalos, tendo a versão de 90 cv registado as restantes 43% das vendas. Curiosamente, ao contrário das motorizações, onde a escolha foi bastante equilibrada, na escolha das caixas de velocidade a preferência da caixa automática foi esmagadora, ao entrar em 85% dos modelos escolhidos. Já nas 1346 unidades do ForFour, 66% das encomendas recaiu para a versão de 71 cv, com a caixa automática a manter-se nas preferências, embora em menor destaque, com 62% das escolhas.

Recordamos que para atingir estes resultados, a Mercedes-Benz teve que tirar partido do peso do segmento empresarial no mercado nacional, tendo cerca de 50% dos modelos vendidos sido destinados a empresas, tendo os particulares representado apenas 35%. As rent-a-car contabilizaram 10% e os restantes 5% fora para viaturas de demonstração. Isto permitiu que a divisão de financiamento da Mercedes-Benz tivesse registado perto de 30 mil contractos (crescimento de 20%), tendo a área de seguros registado um crescimento de 40%. 2017 será um ano importante nesta área, com a chegada do serviço Select&Drive, bem como através da aquisição da Athlon Car Lease, uma das maiores gestoras de frotas europeias.