Cockpit
1148 visualizações 0 comentários

Volkswagen Touran 1.6 TDI DSG Highline – Prático e funcional

por em 1 Junho, 2016
 

Ao contrário da Sharan, que além de ser um orgulho nacional e de ter alguma história no meu passado, o mesmo não posso falar do Touran, uma vez que sempre o considerei como um “inimigo”, pois pretendia tirar valor e mérito à Sharan. E, verdade seja dita, os anteriores Touran nunca foram modelos “fenomenais”, pelo menos não de acordo com os padrões de alta qualidade que sempre tive relativamente a modelos do grupo Volkswagen.

Contudo, tudo isso mudou com o lançamento da segunda geração, que além de um importante reforço em termos visuais, novas tecnologias e soluções ergonómicas, se revelou uma agradável surpresa, ainda para mais pelo ensaio deste modelo ter decorrido logo após o ensaio da Volkswagen Sharan, que, infelizmente, não me surpreendeu tanto quanto a Touran.

Ligeiramente mais curta e compacta que a Sharan (tem quase o mesmo comprimento que uma carrinha Golf), a Touran consegue, ainda assim, oferecer bastante espaço para os sete ocupantes, isto sem contar com as inúmeras soluções de arrumação ao longo do habitáculo. Ok, os lugares da terceira fila não são assim tão espaçosos, não sendo recomendável o uso a passageiros adultos, mas crianças viajam com espaço mais do que suficiente para as suas brincadeiras durante as viagens.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Se não precisar de usar a terceira fila de bancos, poderá rebater os mesmos, garantindo assim que a minúscula bagageira (137 litros) se torne útil. Este problema, que o deixou de ser, torna-se ainda melhor e mais apelativo se puder rebater os lugares traseiros da segunda fila, permitindo assim aumentar o volume da bagageira para uns gigantescos 1857 litros.

Tudo isto sem deixar de referir no elevado número de espaços para arrumação, tanto no tablier, como na consola central, no tejadilho (não são assim tão práticos), como nas portas e até nas laterais da terceira fila de bancos. De referir que os bancos dianteiros vinham equipados com um prático tabuleiro, ideal para entreter os miúdos.

À frente, tudo se assemelha agora a um Volkswagen Golf, embora a posição seja ligeiramente mais elevada (como se estivéssemos num crossover), o que, para quem conduz em ambientes citadinos se torna mais prático e fácil de conduzir. As vantagens são inúmeras, como a excelente visibilidade para o exterior, mas para quem prefere, como eu, um comportamento (e posição de condução) mais desportiva, esta poderá não ser totalmente do seu agradado.

Naturalmente que nesse caso, a motorização utilizada nesta unidade de ensaio também não seria a sua escolha, uma vez que esta motorização de 110cv não consegue entusiasmar com as suas prestações. Contudo, tendo em conta o tipo de utilização para o qual está destinado, esta versão do bloco 1.6 TDI de quatro cilindros revelou ser perfeita, especialmente neste caso em concreto por estar associada a uma caixa DSG de dupla embraiagem.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este conjunto permitiu a realização de excelentes médias de consumos de combustível, mesmo em circuitos citadinos, onde este modelo deverá ter maior utilização, como a transportar os miúdos para a escola (começo a tornar-me algo repetitivo). Em termos de extras, este modelo apenas trazia pintura metalizada, visto tratar-se da versão Highline, o que significa que traz, muito honestamente, tudo o que alguma vez irá precisar em termos de equipamento. Se pudesse ser algo picuinhas, existe apenas um extra pelo qual senti falta, a de um sistema de iluminação mais eficaz, como o sistema LED de 1349 euros, em vez da solução de halogéneo de origem, que tal como na Sharan, revelou ser insuficiente para um veículo moderno nesta gama de preço.

Motor Prestações
Tipo Quatro cilindros em linha Velocidade Máxima 187 km/h
Capacidade 1598 cc Aceleração (0-100 km/h) 11,9 s
Potência 110 cv (3200 rpm) Consumos (litros/100 km)
Binário 250 Nm (1500 rpm) Urbano (anunciado) 4,6
Transmissão Extra-urbano (anunciado) 4,1
Tracção Dianteira Combinado (anunciada) 4,3
Caixa Dupla Embraiagem de sete velocidades Emissões CO2 111 g/km
Chassis Preço
Dimensões (Comp. / Larg. / Alt.) 4527 / 1829 / 1658 mm Valor base €34.074
Peso 1611 kg Valor viatura testada €36.558
Bagageira 137 – 1857 litros I.U.C. €142.12
Detalhes
 
Combustível
Positivos

- Motorização eficaz
- Espaços de arrumação
- Qualidade de construção
- Versatilidade interior

Negativos

- Iluminação de série
- Espaço de bagageira com três filas de bancos

Pontuação Motor+
 
Design
7.0

 
Interior
8.5

 
Desempenho
7.5

 
Consumos
8.5

 
Equipamento
8.5

 
Preço
7.5

Pontuação Final
7.9

Vote
Pontuação do Leitor
 
Design
6.5

 
Interior
5.9

 
Desempenho
7.3

 
Consumos

 
Equipamento

 
Preço

Pontuação do Leitor
1pontuação
6.6

Acabou de pontuar

Resumo
 

Espaçosa sem ser gigantesca, versátil, cheia de soluções práticas para arrumação e com um motor eficaz e surpreendentemente disponível, o Touran conseguiu convencer-me mais que a Sharan, e para quem me conhece e sabe o respeito que tenho pelo modelo nacional, é um grande sinal.

Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe um comentário

 

Deixe uma resposta