Secções

Notícias

Ensaios

Notícias

Seat aposta em força na electrificação de seis novos modelos

Decorreu esta manhã a conferência de imprensa onde foram revelados os resultados de 2018 do fabricante espanhol do Grupo Volkswagen, com lucros depois de impostos de 294 milhões de euros, o que representa um crescimento de 4,6% face ao resultado de 2017. Este valor representa o melhor resultado de sempre, que viu a sua facturação crescer 33% nos últimos cinco anos.

Para Luca de Meo, CEO da empresa, a SEAT tem agora um papel mais claro no Grupo Volkswagen e, graças aos resultados obtidos, conquistámos a nova plataforma de veículos eléctricos”. “Pela primeira vez, o Centro Técnico da SEAT desenvolverá uma plataforma que poderá ser utilizada por outras marcas em todo o mundo”.

Já Dr. Herbert Diess, CEO do Grupo Volkswagen afirmou que “a SEAT está a jogar um novo papel dentro do Grupo Volkswagen, assumindo cada vez mais responsabilidade. As conquistas deste ano demonstram o potencial da SEAT para aproveitar oportunidades de crescimento e abrir novos mercados”. Dr. Diess acrescentou que “o projecto da plataforma para veículos eléctricos pequenos é um grande passo para alcançar uma mobilidade eléctrica mais acessível. A SEAT tornará realidade o primeiro automóvel eléctrico especialmente concebido para viagens urbanas”.

A ocasião foi perfeita para a revelação da estratégia eléctrica da Seat, que incluirá, até ao início de 2021, seis modelos eléctricos e híbridos plug-in, no qual se incluem os novos Mii e el-Bord totalmente eléctricos, e a nova geração do Leon e o Tarraco a receberem uma versão híbrida plug-in. Também os Cupra Leon e Cupra Formentor receberão uma versão híbrida plug-in.

A Seat será igualmente responsável pelo desenvolvimento de uma nova plataforma modular compacta para veículos eléctricos que será partilhada pelo Grupo Volkswagen. Designada de Plataforma Modular de Propulsão Eléctrica (MEB), esta terá cerca de 4 metros de comprimento e tem como finalidade simplificar o desenvolvimento de veículos eléctricos acessíveis (abaixo dos 20 mil euros) até 2023. Serão ao todo alocados mais de 300 engenheiros altamente qualificados para participar neste projecto inovador.

Gustavo Dias