Secções

Notícias

Ensaios

Notícias

Volvo XC90 considerado automóvel mais seguro de sempre no Reino Unido

Segundo um estudo de uma consultora britânica, o Volvo XC90 é o automóvel mais seguro do Reino Unido, ao ter conseguido a proeza de nunca ter sido registada uma vítima mortal a bordo deste modelo, desde o lançamento da primeira geração em 2002.

Se alguns duvidavam dos resultados da aposta da Volvo na segurança dos ocupantes dos seus veículos, heis que uma consultora britânica, a Thatcham Research, acabou por descobrir que no Reino Unido, não houve uma única vítima mortal a bordo do Volvo XC90 desde o lançamento da sua primeira geração, em 2002. Ou seja, há 16 anos que o Volvo XC90 não tem contribuído para a fatídica lista de vítimas mortais no Reino Unido, uma façanha que nenhum outro fabricante conseguiu, até então igualar.

O resultado deste estudo foi publicado no jornal britânico The Guardian, que revelou que a consultora indica que um dos grandes responsáveis por tal façanha se deve à implementação dos sistemas de ajuda à condução, nomeadamente ao sistema de detecção de obstáculo, que foi posteriormente actualizado para dar origem ao sistema de travagem autónoma de emergência (AEB).

O sistema utilizado pelo Volvo XC90 original utilizava uma câmara que detectava a aproximação de obstáculos (veículos), sendo activado um sistema de alerta sonoro para que o condutor possa intervir a tempo de evitar o acidente. No Volvo XC90 actual, este sistema consegue não só detectar os obstáculos, como identifica-los como sendo um veículo, peão, ciclistas e animais de grande porte (uma das principais causas de acidente nos países escandinavos), ajustando assim o comportamento necessário para diminuir o risco de colisão.

Já os sistemas de travagem autónoma de emergência, que passaram a ser instalados de série em praticamente todos os automóveis novos de diversos segmentos, permite detectar a aproximação ao obstáculo e, se notar que o condutor não reage ao sinal de alerta atempadamente, activa automaticamente o sistema de travagem de forma autónoma. Segundo a Thatcham Research, a integração deste sistema representa um dos maiores avanços em segurança rodoviária, desde a introdução do cinto de segurança, obrigatório desde 1965 nas ilhas britânicas.

Gustavo Dias