Secções

Notícias

Ensaios

Ensaios

Smart ForTwo Cabrio Prime 71 Twinamic – De cabelos ao vento

Já falei por diversas vezes da receita de desenvolvimento e produção das novas gerações Smart ForTwo e ForFour, da partilha de 70% dos componentes com o Renault Twingo, do uso das mesmas motorizações e caixas, existindo apenas alterações na estética exterior, interior, níveis de equipamentos, extras e um ou outro pormenor, que é exclusivo para o modelo do grupo Daimler.

Veja-se o exemplo deste Smart ForTwo Cabrio, um versão que não será usada pela Renault, sendo que este utiliza o mesmo principio de funcionamento que a anterior geração Smart ForTwo Cabrio, o uso de uma capota que permite transformar o ForTwo em três tipos de veículos distintos, um veículo de capota fechada, um veículo com tecto deslizante e um veículo descapotável com a capota de lona totalmente aberta, sendo necessário apenas dar uso a um botão colocado junto à manete da caixa de velocidades, sendo precisos apenas 12 segundos para abrir totalmente.

Tal como a anterior geração encontra-se a possibilidade de podermos remover as barras de tejadilho, podendo estas ser arrumadas num compartimento específico (e com instruções perfeitamente legíveis) colocado na tampa da bagageira. O revestimento da capota de lona “Tritop” está disponível em três cores distintas (Azul Denin, Vermelho e Preto), sendo o revestimento interior sempre de cor cinza, e as barras de tejadilho amovíveis na mesma cor que optar atribuir para a célula de segurança Tridion.

Como é habitual, o facto de dispensar o tejadilho, a Smart teve que reforçar a rigidez da estrutura, sendo esta 15% mais rígida através de um conjunto de soluções, sendo praticamente imperceptível a diferença de comportamento, neste campo, face à versão com capota, sendo apenas notória a diferença de peso entre as versões, cerca de 40kg. Este valor poderá parecer mínimo, especialmente para um automóvel com menos de uma tonelada de peso, porém, a motorização de três cilindros e 999 centímetros cúbicos atmosférica impede que possamos realizar uma condução tão entusiasmante quanto aquela que senti quando testei a versão de 90cv, tendo esta última sido ajudada pelo turbocompresso a aumentar (significativamente) o binário e a sua disponibilidade.

Como se isto não bastasse, a caixa utilizada nesta versão em concreto era a Twinamic, o nome atribuído pela Smart à caixa EDC de origem Renault, que conta com seis mudanças e sistema de dupla embraiagem. Esta, apesar de poder ser manuseada manualmente de forma sequencial através da manete, peca por não dispor, de série, das patilhas no volante, um extra que poderá ser aplicado junto de packs como o Pack Desportivo (€595) ou Pack Desportivo BRABUS (€1970).

Mas, já que falo em extras, muita atenção neste campo, pois é aqui que um Smart ForTwo Cabrio que até poderá parecer acessível com o seu preço base, se poderá tornar em proibitivo, como neste exemplar do parque de imprensa, uma vez que recorre a 3235 euros em extras, mais IVA, tudo culpa da linha de equipamento Prime (€2450), Garantia adicional de dois anos (€350), Célula de segurança Tridion em graphite (€360), Pack Cool & Media (€620) e faróis de nevoeiro (€200). Mas, independentemente de tudo isso, não deixa de ser um automóvel bestial para os dias em que o sol decide brilhar, para que possamos conduzir, mesmo que seja dentro da cidade, com os cabelos ao vento. Só por isso vale bem a pena.

This slideshow requires JavaScript.

Ficha Técnica

MotorPrestações
TipoTrês cilindros em linhaVelocidade Máxima151 km/h
Capacidade999 ccAceleração (0-100 km/h)15,5 s
Potência71 cv (6000 rpm)Consumos (litros/100 km)
Binário91 Nm (2850 rpm)Cidade (anunciado)5,1
TransmissãoEstrada (anunciado)3,8
TracçãoTraseiraMédia (anunciada)4,3
CaixaDupla embraiagem de seis velocidadesEmissões Co299 g/km
ChassisPreço
Dimensões (Comp. / Alt. / Larg.)2695 / 1552 / 1663 mValor base€15 200
Peso975 KgValor viatura testada€19 290
Bagageira260 – 340 litrosI.U.C.€99,29